Como Ter Ânimo Para Estudar: 13 Dicas Simples

É difícil para você ter ânimo para estudar?

É mais fácil assistir a vídeos ou navegar no feed da sua rede social… Mas a data de suas provas está se aproximando rapidamente.

Você tem uma sensação crescente de pânico, mas não sabe por onde começar. Quanto mais você entra em pânico, mais difícil é começar a estudar?

Se esta é a situação em que você se encontra, continue lendo.

Neste artigo, conheça algumas estratégias comprovadas que os estudantes bem-sucedidos usam para ter vontade de estudar.

Prepare-se para dizer adeus à procrastinação!



Começar é a parte mais difícil

Leia Agora:  Como Estudar Raciocínio Lógico (PARA CONCURSOS E AFINS)

Começar é geralmente a parte mais difícil do estudo. Tente começar com seu assunto favorito primeiro e só depois passe para assuntos mais desafiadores. Depois de começar, você começará a se sentir mais satisfeito.

Descubra por que você procrastina

livros para estudar

Compreender a ciência da procrastinação pode ajudá-lo a criar seu próprio mecanismo para lutar contra a procrastinação.

A reação emocional de nosso cérebro geralmente precede o raciocínio. Quando nosso cérebro percebe uma experiência agradável, ele produz um hormônio chamado dopamina; da mesma forma, no momento em que sente ansiedade e estresse, o hormônio noradrenalina é secretado em resposta ao estresse.

A secreção desses hormônios no cérebro desencadeia uma resposta emocional em um tempo muito mais curto do que o cérebro leva para pensar com lógica e razão.

Esse jogo de substâncias químicas no cérebro resulta em você não ter ânimo para estudar porque seu cérebro não percebe o benefício de fazer isso.

Você pode perder a motivação para estudar sozinho simplesmente porque o pensamento de realizar essa atividade o desanima. Seu cérebro não percebe nenhuma recompensa imediata associada ao trabalho e rapidamente concebe um mecanismo para fugir do esforço.

Você sente que merece se divertir um pouco antes de começar a estudar. Você superestima sua eficiência e a quantidade de tempo restante para executar a tarefa, enquanto subestima o tempo necessário para concluir a tarefa.

Você garante a si mesmo que será capaz de estudar com mais eficiência com o prazo se aproximando rapidamente.

Alternativamente, pode acontecer que quando você é solicitado a fazer algo fora de sua zona de conforto, você fica oprimido pela complexidade da tarefa, e então você a atrasa em favor de outras tarefas mais simples, na esperança de conseguir alguém para ajudar você para fazer a tarefa.

Se o cérebro percebe a tarefa como uma experiência produtora de estresse em vez de uma experiência produtora de prazer, ele concebe seu mecanismo de escape para evitar o desânimo causado pela possibilidade de um resultado negativo ou desagradável.

Você acaba dizendo a si mesmo que vai fazer um trabalho melhor amanhã, com a mente limpa, quando se sentir mais tranquilo ou descansado.

Seja qual for o motivo, nosso cérebro sempre encontra maneiras de racionalizar nossa tendência de procrastinar; mas o importante é superar isso. Treinar seu cérebro para ver a tarefa em mãos como uma experiência produtora de prazer em vez de uma experiência produtora de estresse aumentará sua disposição para realizar a tarefa.

Aqui estão algumas maneiras de prosseguir:

  • Divida o estudo em partes pequenas, específicas e concretas
  • Priorize suas tarefas e comece
  • Se recompense
  • Respeite os prazos (os prazos externos são mais eficazes)

Saber que a resposta emocional do cérebro pode ser a razão por trás da procrastinação pode ajudá-lo a ter mais disposição para estudar, treinar seu cérebro e ser criativo para superar sua tendência de procrastinar.

Planeje seu tempo




Se você está estudando para um concurso ou prova, planejar e priorizar o tempo que você dispõe faz toda a diferença! Ter uma rotina de estudos é essencial; ajuda você a estruturar logicamente seu dia e organizar sua carga de trabalho, o que o manterá no caminho certo para atingir seus objetivos e também lhe dará um senso de motivação.

Tente escrever uma lista de tarefas antes de dormir todas as noites, pois isso divide as tarefas e motiva a alcançar seus objetivos diários e é muito gratificante quando todos eles estão marcados! Isso também significa que você pode ser mais produtivo começando o dia imediatamente.

Bloqueie distrações

Atualizações de mídia social, Netflix, notícias, pode causar falta de vontade de estudar e nos oferecer todos os tipos de distrações para fazer as coisas. Se você não consegue se conter, remova a distração ou escolha um ambiente propício ao estudo, livre de interrupções.

Mantenha seu telefone em um cômodo diferente, por exemplo, e use-o apenas nos intervalos determinados. Isso fornecerá um foco melhor para que você possa se concentrar nos estudos em vez de pausar a cada dez minutos para verificar todas as notificações. Às vezes, ouvir determinada música pode ajudá-lo a se concentrar e bloquear qualquer som que distraia.

Faça ou avalie sua rotina de estudo

Às vezes, a falta de ânimo para estudar está ligada à sua rotina de estudos atual. É incrivelmente difícil ficar motivado quando você tem muito conteúdo para ler ou muitos cálculos complicados para resolver.

Se a motivação tem sido um problema consistente recentemente, pode valer a pena dar uma olhada em sua rotina.

Há alguma coisa que precisa ser mudada? Pode ser que suas expectativas sejam muito altas, causando estresse desnecessário. Em vez disso, tente estabelecer uma série de metas menores toda vez que estudar.

Adote uma abordagem diferente para o seu aprendizado, como a técnica Pomodoro realmente pode te ajudar a ter sessões de estudo mais eficazes.

Focar intensamente nos estudos pode afetar sua vontade de estudar. Considere fazer um sistema para você mesmo que incorpore pausas programadas (cerca de 5 minutos) depois de um certo tempo de trabalho (20 minutos). Brinque com isso e veja o que funciona para você.

Concentração



Ao estudar, você precisa estar concentrado. Não estude por senso de dever ou quando você não consegue manter sua concentração. No entanto, você pode aumentar sua concentração com alguns truques simples.

  1. Esforce-se para se interessar pelo assunto que está aprendendo
  2. Estude temas complicados de maneiras diferentes (lendo, assistindo vídeos, fazendo exercícios)
  3. Certifique-se de não estar cansado demais para estudar
  4. Estude em horários regulares de acordo com um plano de estudos

Se preocupações surgirem não lute contra esses pensamentos, pois isso só o distrairá mais. Não agarre os pensamentos, mas deixe-os voar ‘abrindo a mão do pensamento‘.

Mantenha um pedaço de papel e um lápis ao seu alcance para anotar quaisquer pensamentos sobre coisas que você não deve se esquecer de fazer depois de terminar sua sessão de estudo.

Crie um grupo de estudo

Para algumas pessoas trabalhar com um grupo de colegas pode desviar a atenção do objetivo. Mas se você conseguir encontrar um grupo de amigos ou colegas de classe com ideias semelhantes, esta pode ser uma maneira incrível de estudar.

Você tem muitas opções sobre o método usado aqui, você pode questionar uns aos outros ou apenas apoiar os esforços de estudo individual, entre muitos outros. Definitivamente tente fazer isso, mas esteja pronto para sair do grupo se descobrir que alguém não estava levando tão sério quanto você pensava.

Não sobrecarregue em um assunto

Em termos de tempo de estudo, a quantidade não supera a qualidade. Em vez de se limitar a um tópico por horas tentando dominá-lo, você deve alternar entre alguns tópicos diferentes.

Mudar o foco de vez em quando permite que seu cérebro permaneça fresco (e você permanecerá acordado). Fazer pausas durante o estudo também pode aumentar sua produtividade e preservação do material.

Um estudo de 2008 da Universidade de Illinois descobriu que os recursos de atenção do cérebro diminuem após um longo período de foco em uma única tarefa, diminuindo nosso foco e prejudicando o desempenho.

Fazer pausas periódicas, como se afastar da área de trabalho e se movimentar, pode aumentar o ânimo para estudar e ajudá-lo a se concentrar por mais tempo. Tirar um tempo enquanto estuda por longas horas o ajuda a trabalhar no mais alto nível de produtividade.

Não se categorize

Os alunos têm estilos de aprendizagem específicos, incluindo: auditivo, visual e cinestésico. Alguns acreditam que só aprenderá com eficácia quando for ensinado com seu estilo específico. Em um estudo recente publicado na revista Psychological Science in the Public Interest, psicólogos descobriram não há suporte para essa afirmação.

Os alunos usam todos os tipos de estilos de aprendizagem e se beneficiam da alternância entre eles. Para os alunos, isso significa que ler, ouvir e escrever devem ser usados ​​em nossos ambientes educacionais.

Os professores costumam dar aulas em uma variedade de formas.

Você pode aprender o material de várias maneiras: você pode ouvir as palestras em sala de aula, escrever suas anotações, fazer perguntas, escrever os problemas e a lição de casa e ler os capítulos dos livros didáticos e PowerPoints.

Ouvir as palestras ou ler em voz alta para si mesmo satisfaz o lado auditivo da aprendizagem.

Para cumprir o estilo cinestésico de aprendizagem, você pode criar diagramas, mover-se enquanto repete os termos, destacar e sublinhar e trabalhar em grupos. Ler o texto, escrever notas e criar diagramas e fluxogramas satisfazem o aprendizado visual.

Aprenda como você domina melhor novos tópicos

As possibilidades incluem: ouvir os outros, falar com os outros, escrever, ilustrar a situação de alguma forma, ver os outros resolverem problemas e / ou resolver os problemas você mesmo. Talvez alguma combinação desses elementos funcione para você.

Se a sua abordagem usual não estiver funcionando para um tópico, tente outra.

Use várias abordagens para ter ânimo de estudar um novo material: leia a descrição de um livro didático diferente (um que tenha uma abordagem diferente) do mesmo material, pergunte a um amigo sobre como ele percebe o material e / ou peça a um professor diferente para explicá-lo.

Assistir outra pessoa resolver um problema não é NADA a mesma coisa que resolvê-lo sozinho. Você deve dominar a solução de todos os tipos de problemas relacionados de forma razoavelmente eficiente por si mesmo.

Estabeleça práticas de liberação de estresse

Estudo é estresse e desafios. Identificar estratégias para ajudar a equilibrar seu nível de estresse pode impactar muito sua disposição para estudar.

As atividades relaxantes geralmente consistem em passatempos ou atividades durante o tempo livre.

Alguns exemplos são: ler, ouvir ou tocar música, escrever poesia, fazer um diário, assistir TV, jogar, dar uma caminhada, fazer alongamento, meditar ou se exercitar.

Estude para compreender, não decorar

Cuidado ao memorizar. Embora possa ajudá-lo a passar no teste amanhã, se você não entender os conceitos por trás do que está sendo apresentado, o material que você memorizou provavelmente desaparecerá da memória com bastante rapidez.

É difícil ter ânimo para estudar em casa, por isso aprenda como absorver os conteúdos durante as aulas.

No final de cada aula, gaste 30 segundos (ou mais, se puder) revendo em sua mente o que aconteceu nesta aula.

O que foi mais importante, significativo ou interessante?

Escreva esses pensamentos no final de suas anotações do dia, mesmo se eles duplicarem algo que você já escreveu em suas anotações.

A reflexão é uma parte importante do resumo.

Ao fazer o dever de casa, leia o texto com atenção, deliberada e lentamente.

Verifique o entendimento no final de cada fragmento de frase e, em caso de dúvida, releia e pense sobre isso até ter certeza de que entendeu exatamente o que o autor pretendia dizer. Só então você deve prosseguir para a próxima frase.

Depois de chegar ao final de um parágrafo ou seção, reflita sobre o que foi descrito e pergunte a si mesmo as perguntas mais importantes para entender:

O quê ?

  • O que acabou de ser descrito (em suas próprias palavras)?
  • A quais conceitos ele está conectado ou baseado?

Por que?

  • Por que estou sendo solicitado a aprender isso?
  • Por que essa ideia está sendo levantada neste momento?

Como?

  • Como isso se relaciona com o que aprendemos anteriormente?
  • Como posso saber se é verdade?
  • Como isso funciona no mundo em que vivo?

Quando você chegar a um exemplo no texto, não o leia – faça você mesmo, encobrindo a solução até que você tenha resolvido. Se você travar e tiver tentado todas as abordagens que puder imaginar, use o trabalho do autor para “trapacear” e descobrir em que etapa você travou mas não vá além disso!

Descubra apenas o quanto você precisa da solução para se libertar. Resolver um problema sozinho ajuda a desenvolver uma compreensão mais forte – ler a solução de outra pessoa raramente é eficaz.

Depois de trabalhar em algo completamente diferente por um tempo, e talvez novamente um dia depois, questione-se sobre o que acabou de aprender.

O que foi apresentado? Por que é relevante? A que mais ele está conectado? Quais pontos principais e secundários foram feitos? Que tipo de problemas ele ajuda a resolver? Em seguida, encontre alguns desses problemas e resolva-os.

Lembre-se de que “pensar que você entende as ideias” ou a fórmula costuma ser muito diferente de ser capaz de resolver um problema … você deve entender as ideias e ser capaz de resolver os problemas com base nelas antes de estar pronto para fazer um teste.

Se você está tentando memorizar todos os tipos de problemas possíveis e seus padrões de solução, não está tentando entender os conceitos. Pare de memorizar e concentre-se em descrever o problema tanto visual quanto verbalmente.

Esboce (ou “rabisque”) a situação, se possível, e anote o esboço com os principais fatos do problema. Escreva uma lista de variáveis ​​necessárias com uma breve descrição de cada uma.

Ensine e explique o tópico para outra pessoa pessoalmente ou escrevendo o que você diria. Quando você se depara com coisas que são difíceis de explicar, você descobriu uma área que não entende bem (ainda).

Escrever e depois editar uma explicação do tópico até ficar satisfeito é uma ótima maneira de melhorar sua compreensão do tópico.

Se você conseguir encontrar tempo e paciência para abordar os deveres de casa e os estudos dessa maneira, será muito mais fácil ter ânimo para estudar e suas notas também deverão subir. Por quê? Porque você está:

  • gastando mais tempo com o assunto
  • dando a si mesmo tempo para identificar e reforçar as conexões entre as ideias antes de ser testado
  • relembrar novo material respondendo a perguntas que você se faz (questionando)
  • reduzindo o estresse pré-teste
  • aumentando sua autoconfiança ao dominar o material logo após sua apresentação

Altere a localização

Ao contrário da crença popular, a biblioteca não é o melhor lugar para estudar. Estudos mostram que estudar em locais diferentes pode estimular o cérebro e ajudar na concentração.

Tente estudar fora, na cantina, em uma livraria, em uma sala acadêmica, etc. É fundamental que o local escolhido seja confortável e não uma distração em si.

Por exemplo, embora o shopping possa ser estimulante e um lugar que você gosta de estar, provavelmente irá distraí-lo de suas tarefas.

É importante saber quais locais proporcionarão o ambiente mais benéfico e de cultivo. Seu cérebro tende a conectar conteúdo e ambiente, sugerindo maior retenção de material se você estudar cada assunto em um local diferente.

O segredo para ficar motivado para estudar é organizar seu tempo e trabalho e saber como usar sua mente com eficácia.

Neste artigo você viu algumas dicas para organizar seu tempo, combater a falta de vontade de estudar e usar seu cérebro da maneira mais eficiente possível.

Se você acha que esse artigo pode ajudar algum amigo então compartilhe.

Siga estas dicas simples de como ter ânimo para estudar de forma inteligente e logo você estará no caminho para se tornar um estudante de sucesso!

Como Estudar Raciocínio Lógico (PARA CONCURSOS E AFINS)

A matéria de raciocínio lógico está presente nas provas de concurso público, mas também é essencial para vários testes de vestibular. Então, como estudar raciocínio lógico? Dê uma olhada em 6 dicas de  especialistas no assunto!

O raciocínio lógico é um componente muito importante na vida de um indivíduo, pois influencia na carreira e no crescimento profissional, além disso é uma parte importante de muitos exames de nível superior, com boas notas e potencial de pontuação. Existem muitos truques e dicas de raciocínio lógico que ajudam a melhorar seu desempenho:

Identifique os tipos de perguntas

Seu primeiro passo para responder qualquer pergunta de raciocínio lógico é ler a questão e identificar o tipo de pergunta. A identificação da pergunta determinará qual tipo de estratégia é mais adequada para resolver o problema. Ao praticar a resolução de questões, você fortalecerá sua capacidade de compreender os aspectos mais relevantes da lógica para responder à pergunta.

Faça diagramas

Diagramação é uma das habilidades mais importantes para quem deseja aprender como estudar raciocínio lógico. Se você já conhece as questões de raciocínio lógico, sabe que muitos dos diferentes tipos de perguntas envolvem linguagem condicional. Ao se familiarizar com a diagramação, você poderá criar imagens mentais  rapidamente durante a prova e trabalhar com as perguntas com mais eficiência.

Crie algoritmos

Você pode melhorar seu raciocínio lógico criando algoritmos, que nada mais são do que um processo passo a passo para resolver problemas. O algoritmo fornece uma imagem clara de várias condições e conclusões que derivamos delas. Isso nos ajuda no processo de solução de problemas.

Ele define uma sequência de operações e é comumente usado em programação de computadores. Um dos algoritmos mais famosos é o algoritmo de Euclides, usado para calcular o maior divisor comum de dois números inteiros (geralmente positivos).

Tente reconhecer os padrões

As habilidades de reconhecimento de padrões são necessárias para melhorar suas habilidades de raciocínio lógico. O reconhecimento de padrões fortalece suas habilidades mentais, espaciais e seu QI.

Procure exercícios com formas geométricas com algum padrão entrelaçado em torno deles ou uma sequência de números, onde você precisa adivinhar o próximo número com base em um determinado padrão.

Gerencie seu tempo

Questões de raciocínio lógico seguem uma tendência previsível em termos de dificuldade das perguntas. As perguntas no final de cada seção são mais difíceis e demoradas do que as perguntas no início. Então, você deve aprender exatamente como distribuir seu tempo nas perguntas mais difíceis. Antes de tudo, pratique. Invista seu tempo em aplicativos e cursos sobre o tema.

Leia o máximo que puder

Compre alguns livros, de preferência aqueles com muitos exemplos. Você saberá intuitivamente o que deve comprar, pois os livros mais interessantes vão despertar sua curiosidade.

Os mais úteis são os livros de matemática básica. Eles tendem a abranger vários elementos essenciais na solução de problemas:

  • lógica
  • provas cientificas
  • como escrever matematicamente
  • análise combinatória
  • indução e conjuntos

Tudo isso ajudará você a resolver problemas de raciocínio lógico. Vale a pena também conferir provas de concursos público de várias áreas, pois estão repletos de exemplos e perguntas com respostas.

Melhore seus hábitos de estudo

Encontrar a melhor maneira de estudar é um processo contínuo. Não é algo que possa ser deixado na noite anterior ao teste. Você deve melhorar constantemente suas habilidades de estudo para entender melhor o que funciona (e o que não funciona).

Leia Agora:  Como Pedir Emprego pelo Whatsapp

Aprender como estudar raciocínio lógico ajuda a evitar pânico e frustração na próxima vez que você realizar uma grande prova. Depois de tudo, é mais provável que você esteja bem e fique menos estressado antes de um teste, quando tiver tempo para revisar e praticar adequadamente o material!

O domínio de hábitos de estudo eficazes não apenas facilita o aprendizado, mas também ajuda a obter melhores notas nos exames.

Atenção nas aulas
É importante se concentrar e evitar distrações quando o professor estiver falando. Pratique a escuta ativa, concentrando-se no que está sendo dito e fazendo anotações com suas próprias palavras. Isso ajudará a ouvir (e entender) o que está sendo ensinado.

Evitar distrações
Distrações estão por toda parte, de telefones celulares a mídias sociais e amigos. Esteja ciente do que o distrai nos estudos e saiba como evitar essas distrações.  Desligar o celular ajudará a garantir que você esteja prestando atenção ao seu professor.

Anotações
Escrever notas claras e completas o ajudará a processar as informações que você está aprendendo. Essas notas também se tornarão notas de estudo que podem ser revisadas antes de um teste. Converse com amigos ou com o professor se você perdeu uma aula para garantir que suas anotações estejam completas.

Faça perguntas se você não entende
Faça perguntas se não entender alguma coisa. Caso você faça um cursinho e não se sente à vontade para perguntar na frente dos outros alunos, escreva um lembrete para conversar com o professor depois da aula.

Plano de estudos
Ao fazer um cronograma de estudo pense nas áreas que você tem dificuldade para dar mais atenção à elas. Pense nos tipos de perguntas que poderiam cair na prova para desenvolver uma estratégia de como estudar raciocínio lógico. Defina metas específicas para cada sessão de estudo, principalmente a quantidade de tópicos estudados por sessão.

Revisão de notas
Depois das aulas, reveja e expanda as anotações. A revisão das notas ajuda a mover o material aprendido da memória de curto prazo para a memória de longo prazo, o que ajudará na próxima vez que você realizar um grande teste.

Fale com os professores
Os professores estão lá para ajudá-lo a fazer o seu melhor. Converse com seu professor e peça esclarecimentos ou ajuda extra se precisar antes do teste. Tome a iniciativa de pedir ajuda ajuda os professores!

Defina um local de estudo
O melhor local de estudo é silencioso, bem iluminado e em uma área de pouco tráfego. Verifique se há um espaço de trabalho claro para estudar e escrever. As necessidades de todos são diferentes, por isso é importante que você encontre um local que funcione para você.

Estude de forma dinâmica
A cada 30 minutos de estudo, faça uma pausa curta de 10 a 15 minutos para recarregar. Sessões curtas de estudo são mais eficazes e ajudam você a aproveitar ao máximo seu tempo de estudo.

Simplifique seu material de estudo
Torne o estudo de raciocínio lógico menos cansativo condensando as anotações da aula. Sublinhe ou destaque as palavras-chave. Crie recursos visuais, como gráficos, mapas mentais ou contornos para organizar e simplificar as informações e ajudá-lo a se lembrar melhor.

Tente estudar em grupo
Trabalhar com colegas incentiva um ambiente interativo para mantê-lo envolvido. Isso permite que você teste seu conhecimento com outras pessoas, faça perguntas sobre o conteúdo e ajude a aumentar a confiança uns dos outros.

Enfim, essas são apenas algumas dicas. Saber como estudar raciocínio lógico é uma habilidade que o beneficiará por toda a vida. Desenvolver habilidades de estudo eficazes requer muito tempo e paciência. Ao seguir estas dicas, você estará descobrindo que tipo de estudo funciona melhor para você.