Chega a hora de atualizar seu currículo e então você pensa: qual a melhor maneira de citar um curso de inglês ou outros idiomas? Será que vale a pena mencionar isso aos empregadores?

Neste artigo, veremos quando você pode colocar curso de inglês no currículo (ou outra língua estrangeira) em seu currículo de trabalho.

Quando devo colocar inglês no currículo?

Antes de colocar o curso de inglês em seu currículo vale a pena você considerar isso como uma habilidade comercializável no setor para o qual está se candidatando.

Mas se você é bom em inglês ou tem experiências incríveis de intercâmbio, não tenha medo de mencionar o inglês em seu currículo.

Você precisa ser fluente?

Não.

Ser fluente em inglês ou saber vários idiomas o marca como um candidato diversificado com alta capacidade de resolução de problemas. Fluência em idiomas exibe inteligência e direção também.

Então, se você não está se candidatando a um emprego que exija inglês, é um conjunto exclusivo de habilidades que o diferencia de outros candidatos.

Você pode colocar inglês quando a vaga de emprego não exige?

Claro que sim. Use o inglês em seu currículo, mesmo quando se inscrever em setores onde línguas estrangeiras são irrelevantes (por exemplo, para ser um vendedor interno de loja). Os entrevistadores estão curiosos sobre sua experiência com o idioma e viagens, afinal isso ajuda a quebrar o gelo e compartilhar algo sobre você.

Quando você NÃO DEVE listar o  inglês em um currículo?

Se você quiser manter seu currículo conciso e relevante para o trabalho para o qual está contratando. Por exemplo, se inglês é apenas um hobby, talvez considere mencioná-lo na entrevista, mas opte por não colocá-lo em um currículo.

Quando você DEVE listar o francês em um currículo?

Se o currículo é mais longo, então sinta-se à vontade para relatar em detalhes sua experiência em inglês.

Níveis de habilidades

Quando se trata do processo de construção de um currículo, muitos candidatos gostariam de incluir seu conhecimento de um determinado idioma para melhor exibir suas capacidades e contribuições potenciais para uma empresa.

Isso é algo que os candidatos costumam incluir na seção “Habilidades”, “Cursos” ou “Idiomas” de seu currículo. Embora seja uma adição muito pequena, pode fazer toda a diferença nas suas chances de conseguir o emprego.

Veja a seguir os diferentes níveis de proficiência no idioma e como alguém poderia incluí-lo em seu currículo!

niveis de ingles para curriculo

Sem proficiência

Este é o nível mais baixo de proficiência no idioma. Nesse nível, os falantes são incapazes de formar sentenças ou manter conversas. Embora se esperasse não incluir a falta de conhecimento em algo em um currículo, a proficiência nesse nível poderia ser indicada como “Sem inglês” (por exemplo).

Proficiência básica (A1)

Este nível indica um domínio muito simples do inglês. Nesse nível, uma pessoa pode encadear frases e conversar usando perguntas e respostas simples. Em um currículo, isso pode ser descrito como “Inglês básico”.

Baixo intermediário (A2)

Neste nível, o falante é capaz de responder a tarefas / comandos básicos de trabalho, pode manter uma conversa casual sobre a vida pessoal até certo ponto e pode participar de uma conversa básica. Os estudantes neste nível podem precisar de mais ajuda para conduzir conversas mais longas ou complexas. Em um currículo, isso pode ser denominado “Inglês nível médio“.

Intermediário (B1)

As pessoas neste nível são capazes de se comunicar neste idioma com poucos problemas ao longo do dia. Eles podem fazer contribuições verbais para reuniões maiores, conversar com facilidade com clientes e realizar a maioria das funções que forem solicitadas.

Seu vocabulário é bastante extenso, embora os falantes possam ter um sotaque. Se os falantes precisam de ajuda com relação ao idioma, na maioria das vezes é perguntando sobre frases sutis, matizadas ou idiomáticas. Denotado como “Inglês de Nível Profissional”.

Avançado (B2)

Este nível é o nível de proficiência desejado pela maioria das empresas. Os falantes neste nível são virtualmente fluentes. Eles são capazes de manter conversas em um nível casual e profissional sobre qualquer assunto. O vocabulário aqui é muito extenso, embora os falantes possam ter um leve sotaque e possam tropeçar em poucas palavras ou frases ao longo do dia. Denominado como “Inglês Profissional Avançado”.

Avançado ou Fluente (C1 e C2)

os falantes deste nível são totalmente fluentes no idioma. Não há sotaque e na maioria das vezes os falantes foram educados nesse idioma. Além disso, espera-se que os profissionais neste nível conheçam o significado cultural por trás das frases e palavras. Pode ser indicado como “Inglês nativo”, “Inglês e francês bilíngue”, “Fluência idiomática em Inglês”.

Leia Agora:  Curso de Informática no Currículo: como colocar?

Exemplos para colocar curso de inglês no currículo

Veja abaixo os modelos de como você adicionar cursos de inglês em seu currículo incluindo conhecimento em outros idiomas.

como colocar ingles no curriculo

Modelo 1

  • Português: língua nativa
  • Inglês: fluente (leitura, escrita, compreensão oral); intermediário (falando)
  • Francês: intermediário (fala, leitura); básico (escrita)
  • Espanhol: fluente (fala, escuta, leitura)
  • Língua de sinais espanhola

Modelo 2

  • Inglês: língua nativa
  • Francês: proficiência profissional limitada (B2)
  • Alemão: proficiência profissional total (C1)

Modelo 3

  • Português (língua materna)
  • Inglês, bom domínio do inglês falado com várias estadias na Grã-Bretanha e Irlanda. Certificado CERF B2 (junho de 2013)
  • Familiarizado com Inglês Técnico e Comercial, trocas de telefone e e-mail, redação de relatórios e apresentações praticadas.
  • Francês de conversação

Modelo 4

  • Português: língua materna
  • Inglês: Bom nível falado e escrito. Certificado CEFR B2 (junho de 2013)
  • Francês: bons conhecimentos de trabalho. Preparando o certificado CEFR B1 (junho de 2011)
  • Espanhol:  Certificado Basic-A2

Se você está construindo um currículo pode colocar curso de inglês, mas mantenha seu currículo curto. Talvez você possa deixar de mencionar o inglês em seu currículo, mas mencione suas habilidades no idioma em outra área de sua aplicação, como durante a entrevista de emprego.

QUERO COMPARTILHAR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *